Encontraram um ‘vampiro’ com um ferro cravado no peito

Arqueólogos descobriram no sul da Bulgária os restos mortais de uma pessoa supostamente morta durante a Idade Média porque ele se considerava um vampiro.

“O homem enterrado tinha entre 35 e 40 anos de idade. As moedas de bronze que encontramos entre seus dentes revelam o período em que ele viveu. Ele tinha uma estaca de ferro presa no lado esquerdo do seu tronco, entre o pescoço e o peito “, diz o autor do achado, um dos arqueólogos mais renomados da Bulgária, Nikolai Ovcharov.

As moedas permitem datar os restos entre os séculos XIII-XIV. O esqueleto foi encontrado durante trabalhos arqueológicos de rotina na antiga cidade de Perperikon, que existe desde o período neolítico e que, há cerca de 7.000 anos, testemunhou rituais religiosos.

Não se sabe exatamente a quem pertencem os restos mortais, mas se sabe por que eles fincaram a estaca na vítima. “Era um ritual para evitar os ‘mortos-vivos'”, disse Ovcharov ao The Sofia Globe .

O arqueólogo diz que essa pessoa é quase um gêmeo do famoso “Vampiro de Sozopol” , também encontrado na Bulgária no ano passado. O Vampiro de Sozopol viveu no século VIII nas margens do Mar Negro e seu esqueleto tinha um ferro preso em seu coração para impedi-lo de encontrar seu caminho de volta à terra dos vivos. Tais  rituais fúnebres  eram comuns na Europa Oriental contra intelectuais, cientistas ou médicos acusados ​​de se comunicar com Satanás.

 

Autor: João Santos

Autor convidado para postar conteúdos no site Seu Curioso.

Veja mais

historia

10 curiosidades da história

1 – A era dourada da medicina Nos séculos passados, o ouro foi prescrito como …

cena do filme psicose

20 fatos curiosos sobre a história do cinema

1.  Lista de Schindler O diretor Steven Spielberg não obteve permissão para entrar em Auschwitz, então …