The Wilds Stars discutem suas amizades favoritas da segunda temporada e os desafios de seus personagens [Interview]

The Wilds Stars discutem suas amizades favoritas da segunda temporada e os desafios de seus personagens [Interview]

Sem dúvida, a melhor parte do drama de sobrevivência adolescente da Prime Video “The Wilds” são as relações entre seu elenco de personalidade. A série reúne um grupo de adolescentes de diferentes origens, cada uma carregando sua própria bagagem de traumas complexos, mas forçadas a deixá-las de lado para se manterem vivas. O que foi anunciado como um retiro de empoderamento das mulheres acaba sendo um experimento social quando um acidente de avião encenado as encontra presas em uma ilha remota. Mas até onde eles sabem, é um acidente bizarro e o resgate está a caminho. A primeira temporada traçou seus primeiros 23 dias na ilha, com as meninas percebendo que a ajuda pode não ser iminente e sobreviver é o fardo a suportar. O show se desenrola como uma festa do pijama distópica: presos juntos e tentando não entrar em pânico, o drama surge ao longo do caminho, as personalidades se chocam e as amizades são formadas. Mas, em última análise, ter apenas um ao outro une as meninas quando realmente conta.

/Film sentou-se para conversar com os atores principais por trás de Fatin (Sophia Ali), Martha (Jenna Clause) e Dot (Shannon Berry), que nos contaram as lutas que seus personagens enfrentarão em sua segunda saída. Eles também revelaram suas amizades favoritas que florescem na segunda temporada.

‘Ela está aprendendo que pode se apoiar em outras pessoas e nem sempre precisa passar por coisas sozinha’

Eu sei que a temporada passada nos deixou com todas essas grandes descobertas e até mesmo uma tragédia para lidar. Então, para cada um de seus personagens, qual é o maior desafio que você acha que eles estão enfrentando?

Ali: Para Fatin, acho que ela está tentando descobrir suas prioridades. E provavelmente é estranho, eu acho, ser alguém que luta para querer que as pessoas gostem dela e luta para querer cuidar das pessoas e outras coisas. Eu não sei, isso quase parece uma qualidade inata, especialmente na sociedade de hoje com mídias sociais e outros enfeites, nossa necessidade de provar X, Y, Z e coisas assim. Mas Fatin não é assim. Os desafios que ela enfrenta é como, ser mais inseguro, ser mais inseguro de si mesmo – ou tenha certeza de si mesmo, coloque-se de lado e então aprenda a cuidar das pessoas além de você.

Cláusula: Acho que para Martha, seu maior desafio é navegar por essas emoções recém-descobertas que ela está desenvolvendo. Ela está aprendendo que isso vem de algo, e se continua progredindo e eu não enfrento o que está perpetuando ela para agir tão desafiadora e mais da espinha dorsal, se você preferir. Com todas essas emoções saindo, é quase esmagador para ela, a ponto de ela estar realmente confusa sobre quem ela é. E há um ponto no show, você verá, onde sua queda final está com isso. Mas, obviamente, a história dela não acabou nesses momentos, é apenas uma progressão do que ela está passando para lidar com tudo.

Berry: E Dot está aprendendo a aceitar ajuda e apoio das pessoas ao seu redor. Ela está aprendendo que pode se apoiar em outras pessoas e nem sempre precisa passar pelas coisas sozinha. E definitivamente há alguma turbulência a ver com isso. Essa frustração e essa desesperança que vem com lesões na ilha e vem com os desafios das pessoas ao seu redor. Às vezes ela não consegue lidar com isso, e saber que as pessoas ao seu redor ainda a apoiarão é realmente especial.

Na mesma linha, qual foi a sua dinâmica de relacionamento ou amizade favorita para ver se desenvolver na segunda temporada? Seja com seu personagem ou com dois outros personagens?

Ali: Eu amo o relacionamento de Dot e Fatin e sinto que isso é óbvio, mas eu realmente amo o relacionamento de Martha e Fatin. Eu acho que é muito, muito doce.

Cláusula: É bonito.

Ali: Nós meio que descobrimos na última entrevista que nós dois somos tão opostos e lidamos com desafios exatamente opostos. Para nos vermos juntos nessa dinâmica e tal, e Fatin meio que contaminá-la de uma maneira saudável e fofa. Todo mundo tem que ser um pouco contaminado. (Risos)

Berry: Dot pode ter alguns momentos lindos com Rachel nesta temporada e com Toni nesta temporada, o que é super emocionante. Eu sinto que definitivamente houve momentos na primeira temporada, mas foi bom expandir esta temporada e ter um momento real de Dot e Toni trabalhando juntos em seus problemas e entendendo mais um ao outro. E eu sinto que Rachel e Toni, eles definitivamente se aproximaram muito de Dot e eles realmente se conhecem agora. E nós conseguimos ver isso.

A segunda temporada de “The Wilds” já está disponível no Prime Video.