Os corvos são conhecidos por serem inteligentes, às vezes muito mais do que os humanos esperam. Isso inclui replicar sons (como papagaios e outros pássaros falantes), uso de ferramentas para solucionar problemas e conseguir comida, e até disfarçar a própria morte para enganar outros corvos. Graças a um novo estudo de Lena Veit e Andreas Nieder do Instituto de Neurobiologia da Universidade de Tübigen (Alemanha), finalmente descobrimos o segredo de tanta inteligência nestes pássaros.

Como os cérebros dos pássaros são tão diferentes dos mamíferos, o estudo envolveu treinar os corvídeos a realizar uma série de testes de memória. Uma imagem piscaria na tela e desapareceria. Depois, duas imagens piscariam, sendo uma delas a imagem que piscou anteriormente, e outra completamente diferente. Certas partes do teste exigiam que os corvos encontrassem o par correto com a primeira imagem, e outras partes exigiam a seleção da imagem diferente.

Isso é apenas a ponta do iceberg, mas apenas o fato de compreendermos que os corvídeos possuem uma região cerebral de raciocínio similar à dos humanos é simplesmente incrível.Enquanto os corvos realizavam os testes (sem esforço, aliás, mesmo com imagens totalmente desconhecidas), os pesquisadores mapeavam suas funções neurológicas. Logo de cara, eles descobriram um elevado grau de atividade no nidopálio caudolateral, que é levemente similar ao córtex pré-frontal humano. Esta área do cérebro é responsável por pensamentos mais complexos, e também decisões executivas. Outra descoberta foi a atividade em diferentes áreas, dependendo se o corvo precisava pegar o item igual ou o item diferente. Por causa dessa atividade, foi possível perceber quando cada uma das escolhas seria feita, antes mesmo delas acontecerem.

Revelado o segredo da inteligência dos corvos

[Animal Planet]