O jornal “Xiaoxing Morning Post” publicou nesta terça-feira que restos da sonda lunar chinesa Chang E 3, que decolou segunda-feira com a missão de ser a primeira do país a aterrissar na superfície do satélite e explorá-lo, caíram em duas casas da província central de Hunan, sem deixar feridos.

O incidente aconteceu cerca de nove minutos depois do lançamento da sonda, que aconteceu à 1h30 local da segunda-feira (15h de domingo em Brasília), quando várias peças caíram sobre duas casas do condado de Suining, nessa província, a mais de mil quilômetros de distância do lugar do lançamento.

“O telhado desabou e caiu em nossa casa, deixando um grande buraco”, disse ao veículo um dos moradores afetados, que não quis se identificar.

Algumas fotografias que circulam pelas redes sociais e foram publicadas por vários veículos de imprensa chineses, entre eles o “Xiaoxing Morning Post”, mostram o telhado destroçado de uma casa, com o que parecem ser restos da sonda dentro dela, enquanto outras imagens retratam vários vizinhos ao redor da suposta bomba.

Restos de foguete que levou sonda lunar caem sobre casas na China

As autoridades ofereceram às vítimas 10.800 iuanes (R$ 4.180) em compensação pelo ocorrido, diz o jornal, que acrescenta que ninguém foi ferido pelos objetos.

Até agora, não houve nenhuma verificação oficial de que as fotografias correspondam aos restos da sonda, que despegou na madrugada da segunda-feira desde o Centro de Lançamento de Satélites de Xinchang, no centro da China.

O aparelho, que inclui o primeiro robô de exploração lunar chinês, ao que se chamou “Yutu” ou “Coelho de Jade”, está impulsionado pelo foguete “Longa Marcha 3B” e entrou na órbita de transferência Terra-Luna na hora prevista.

O diretor do Centro de Lançamento, Zhang Zhenzhong, compareceu brevemente perante as câmaras para confirmar que o lançamento tinha sido “um sucesso”.

[Folha de S. Paulo]