Muitos objetos de uso diário se quebram com facilidade, mas em breve podem se consertar sozinhos, graças à uma equipe de cientistas espanhóis que criou o primeiro plástico capaz de se autorregenerar.

Batizado de “Exterminador” em homenagem ao robô autorregenerativo de metal líquido do filme “O Exterminador do Futuro 2”, o novo material foi desenvolvido por pesquisadores do Centro de Tecnologias Eletroquímicas de San Sebastian. Segundo artigo publicado na revista Materials Horizons, da Real Sociedade Britânica de Química, o polímero pode aumentar a integridade e a vida útil de peças de plástico em produtos comuns, como componentes elétricos, carros e casas.

Quando uma amostra foi cortada ao meio e as duas metades foram comprimidas durante duas horas, o polímero alcançou uma impressionante porcentagem de regeneração de 97%, além de não se quebrar quando foi esticado manualmente.

Usando um princípio simples e barato, os pesquisadores criaram os chamados elastômeros termorrígidos autorregeneradores a partir de materiais já utilizados em muitos polímeros comuns.

“Como os poliuretanos com composição química e propriedades mecânicas semelhantes já são utilizados em uma vasta gama de produtos comerciais, esse sistema é muito interessante para uma implementação fácil e rápida em aplicações industriais”, explicaram os pesquisadores ao UPI.

Como o material é extremamente mole, os pesquisadores agora estão desenvolvendo uma versão mais dura para aplicações industriais. Enquanto isso, veja este vídeo em que o polímero é cortado ao meio com uma faca e depois reconectado.

[Descubra o verde]