Mulher com seu cavalo

A conexão entre o cavalo e seu cavaleiro

A história da humanidade sempre teve animais que participaram de diversas atividades. Como método de transporte, parceiro esportivo ou participante de terapias médicas, o cavalo permaneceu com o homem durante anos de maneira leal e fiel.

A explicação para essa forte relação foi recentemente expressa em um estudo apresentado pela revista Antropolgia Social, na qual foi revelado que humanos e cavalos desenvolvem um relacionamento tão próximo que eles podem entrar em um estado de ‘ser um só’.

No artigo publicado pela Discovery News, indica-se que esse fenômeno poderia ser único entre os dois seres, já que eles conseguem se mover como se fossem um e, muitas vezes, mudam fisicamente no decorrer do relacionamento para se ajustarem à outra parte. A intensa cooperação entre os dois é uma parte fundamental desse fenômeno e reforça o vínculo.

“Cooperar significa sintonizar com os outros”, disse Anita Maurstad, do Departamento de Ciências Culturais da Universidade de Tromso. “O cavaleiro é – muitas vezes – responsável, expressando através da cinética do corpo o que ele ou ela quer que o cavalo faça, mas a menos que o cavaleiro sintonize o corpo e a mente com os do cavalo, ele não será capaz de agir de acordo com as exigências do cavaleiro “, acrescentou.

“Por um lado, ‘ser um só’ significa caminhar juntos, mas também estar juntos no chão, comunicar-se como indivíduos e, para se comunicar, deve haver o compartilhamento dos sentimentos de um com o outro”, explicou Maurstad.

Cavaleiro e cavalo

Para realizar este estudo, Maurstad e sua equipe levaram em conta pesquisas anteriores sobre a relação entre humanos e cavalos, e entrevistaram 60 cavaleiros da Noruega e dos Estados Unidos, que participam de diferentes esportes equestres e viajaram a uma variedade de ambientes locais. Então, eles são indivíduos muito experientes.

Ao final do estudo, a maioria dos entrevistados revelou ter a sensação de ‘compartilhar o corpo’ com o cavalo. Um dos cavaleiros disse: “Eu até me sinto parte do animal, reagindo ao seu corpo e ao meu”.

Por outro lado, o sentimento excede a conexão psicológica. Enquanto cavaleiros adaptam a sua estrutura, como os músculos das pernas e de outras partes do corpo para combinar com o animal, cavalos experimentam mudanças físicas em resposta à forma, a carga e os movimentos do cavaleiro. Além disso, os cavalos são muito sensíveis ao toque, tornando mais fácil a comunicação cinética entre ele e o cavaleiro.

Sarah Cowles, da Universidade de Dakota do Sul, e coautora do artigo na revista Antropologia Social, disse que os cavalos e cavaleiros também se acostumam com o cheiro um do outro, e os cavalos se adaptam à maneira como eles se relacionam com outros cavalos dependendo de como eles se relacionam com seres humanos.

Em relação ao vínculo criado entre o cavaleiro e o cavalo, o professor de sociologia na Universidade Fort Lewis, Keri Brandt, propõe que “os seres humanos e cavalos criam um sistema de linguagem conjunta através do corpo para facilitar a atribuição de um significado comum às ações”. Além disso, os humanos mudam a maneira como falam com os cavalos para se comunicar melhor com eles.

Aparentemente, a relação milenar entre cavalos e homens parece não ter fim e se torna cada vez mais forte. Possivelmente, a domesticação desses animais contribuiu para a criação de um vínculo mais forte entre eles, tornando o relacionamento mais próximo.

O que você acha deste estudo? Você acha que é possível desenvolver um vínculo semelhante com outros animais?

 

Autor: João Santos

Autor convidado para postar conteúdos no site Seu Curioso.

Veja mais

Borboleta em uma flor

Por quanto tempo vive uma borboleta?

A vida útil das borboletas depende de muitos fatores e pode ser muito variável. Por exemplo, …

Céu representando o espaço visto de longe

Curiosidades sobre o espaço

As atuais espaçonaves tripuladas levariam 700 séculos para alcançar as estrelas mais próximas. Os raios …