A gravidade está puxando a maior lua de Marte, Fobos, para sua desgraça.

Conforme Fobos se move lentamente em direção a Marte, a gravidade do planeta puxa a crosta da lua, distorcendo-a a medida em que ela gira. Eventualmente, em 20 a 40 milhões de anos, o monte revestido de pó de pedra poderá desmoronar completamente conforme todo esse estresse.

Se isso acontecer, os detritos podem criar um anel ao redor do planeta, de acordo com cálculos publicados na revista Nature Geoscience. Acredita-se que Saturno tenha começado seus anéis icônicos de uma forma similar. O anel de Marte deve demorar até 100 milhões de anos.

Como a Popular Science observou há algumas semanas, Fobos orbita muito perto de Marte – 5955 km acima da superfície do planeta, em comparação com os confortáveis ​​384.400 km entre a Terra e a nossa lua. E a cada 100 anos, Fobos se move aproximadamente 1,82 m mais perto de Marte.

É possível que a lua possa colidir contra o planeta vermelho em vez de ficar em pedaços no meio do ar, mas os cientistas suspeitam que devido ao interior de Fobos não se manter junto muito fortemente, é mais provável que a gravidade a esfarele. Ainda assim, alguns dos pedaços maiores podem atingir Marte e adicionar algumas novas crateras à paisagem. Esta equipe calcula que um rompimento catastrófico poderia ocorrer em algum lugar entre 482 e 4.828 km acima da superfície marciana.

“Comparado com os anéis de Saturno, esperamos um futuro anel marciano muito menor e contendo muito menos material”, disse o co-autor Benjamin Black, um geólogo, em Berkeley, à revista Popular Science. “Mas, porque esse material vai ser repartido em um anel com área menor, prevemos que a densidade inicial da formação a partir da cisão de Fobos poderia rivalizar ou exceder a densidade dos anéis de Saturno.”

Os pesquisadores sugerem que futuras missões a Fobos poderiam proporcionar uma melhor visão de como a lua está agregada, e o que vai acontecer conforme ela se puxa perigosamente perto de Marte.

A queda de Fobos acabará pondo um anel em torno de Marte